Meditação acessível a todos.

 

Todos conseguimos meditar?

Sim, todos.

Se descartarmos pessoas com alguma doença neurológica especifica, todos estão habilitados.

 

Então por que é tão difícil?

Porque é uma habilidade, como andar de bicicleta, dirigir um carro, correr, lavar louca. Precisamos de um tempo para assimilar a técnica e treinar se quisermos ser um bom praticante.

 

Mas o que é exatamente meditar e como sei que estou meditando?

Meditar é serenar a mente, adotar uma atitude contemplativa e observadora em relação a tudo o que acontece dentro de fora de nos. Existem várias técnicas e dicas que nos ajudam neste processo. Sabemos que estamos meditando quando conseguimos momentos, pelo menos, neste estado.

 

 

Então deixa eu te passar uma técnica bem simples e eficaz:

 

  1. Procure um local, se possível silencioso, para ficar por uns 10 minutos sem ser interrompido.
  2. Instale-se confortavelmente em uma posição que possa ser mantida pelo tempo necessário. Se não praticar yoga ou tiver bastante flexibilidade para posturas “ideais” opte por uma cadeira firme, sente um pouco afastada do encosto, apoie os dois pés no chão, coluna reta e mãos apoiadas nas pernas.
  3. Respirar tranquilamente, fechando os olhos e observar o movimento respiratório, contando as  inspirações e expirações  para ajudar na concentração. Ex. 1-inspira, 2-expira,… Até o 10 e retornando para o 1 novamente.
  4. Regra de ouro, apesar de todas as distrações, principalmente internas, retorne sempre para a contagem. Se se perder, recomece.

 

Este exercício, repetido se possível diariamente, vai te dar a percepção que é possível parar por um tempinho e o observar. Que dá para manter a posição de observador por um tempo. Que dá para meditar. Quando maior for à persistência melhor serão os resultados.

Vamos começar agora?

 

Ser feliz com pouco!

De quanto precisamos para sermos felizes?

Serei feliz quando tiver um carro novo,  uma bicicleta. Fizer a viagem dos sonhos. Comprar o celular do lançamento. Serei feliz quanto fulano (a) me amar. Quando me aposentar. For morar num sitio. Etc…

Por que adiamos a felicidade, ou colocamos regras ou condições para que aconteça?

Porque colocamos no futuro, que é um lugar que nada acontece?

Minha proposta é:

“Sejamos felizes hoje, agora, neste instante”.

Com o que temos, com o que possuímos, com o que somos, com quem estivermos, onde estivermos, como estivermos.

Sejamos felizes com o sorvete de iogurte com amora, que maravilha! Com o dia sol. Com a chuva.

No trabalho? Sim, claro.

Ser feliz é um estado de espirito. Busquemos estar felizes sempre, e certamente, em muitos momentos conseguiremos.

Não disse que era fácil, mas é muito viável.

Vamos ser felizes!