Somos floridos, frutados, em brotação ou feios curvados? Tudo isso e muito mais!

Se nunca vimos uma arvore e a vemos na primavera, podemos pensar que ela será sempre florida, com perfume e cores lindas.

Se a vemos no verão, talvez pensemos nela com muitas frutas, saborosas, chegando a curvar seus galhos com o peso.

No outono, se a vemos pela 1ª vez, ela estando  sem folhas, vamos acreditar que esteja doente, muito velha e que talvez já esteja no seu fim.

E se quando nos aproximarmos dela ela estiver cheia de brotos, com novas folhas brilhantes, numa exuberância de vida e saúde, que diremos?

Não vamos ter uma visão completa desta arvore senão esperarmos pelas 4 estações, para ver seu 4 ciclos. Qualquer uma das visões acima são parciais, mas todas são visões verdadeiras desta arvore.

Seguidamente nos comportamos assim. Tomando visões parciais e acreditando ser o todo. Vemos alguém raivoso e logo pensamos: “Que pessoa difícil, agressiva…”

Possivelmente se esperássemos um pouco mais, talvez o víssemos em outros aspectos de sua personalidade. Mas temos pressa, precisamos julgar, emitir opinião, mesmo que seja de forma precipitada, e baseado em informações incompletas.

Fazemos o mesmo com nosso corpo, nossas emoções, nossos pensamentos, sofrimentos…vamos logo reagindo. Calma, respira… É mesmo necessário um reação tão imediata? Talvez possamos decidir melhor daqui a pouco, com mais informações.

 

João Luiz Antunes

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *