Relato de uma vitória sobre a enxaqueca

Precisei de 30 anos para a 1ª vitória contra a enxaqueca, mas ela veio, e me mostrou o caminho.

Sofro deste mal desde a adolescência, não sabia o nome, mas já sofria muito. Lá pelos 20 e poucos, depois de muitos exames recebi este diagnóstico, e um quase foda-se, pois além receitar analgésicos a medicina pouco sabia sobre origem e tratamento.

Hoje a coisa mudou e sei que existem muitos centros de estudo e tratamento, mas nestes quase 30 anos, mesmo depois de muito aprendizado pessoal, a enxaqueca ainda era um fantasma que me assombrava volta e meia.

Estudei sobre uma infinidade de temas, obtive formação em algumas terapias e tenho estudado com dedicação o yoga nos últimos anos. As terapias me ajudaram e me ajudam em muitas coisas, mas, confesso que com a enxaqueca não foram muito eficientes, acredito, que o principal motivo é que quando a crise se instala, é difícil ter equilíbrio para se auto tratar.

Então, com a evolução do meu autoconhecimento, comecei a ver o processo acontecendo, porque a enxaqueca começa uns dias antes da crise, e nem sempre conseguia evitar o uso de analgésicos, as vezes, vários.

Agora, felizmente posso contar com muita alegria, que venci uma batalha contra ela. E quais instrumentos que usei? Principalmente a não ação, a não resistência, o não enfrentamento.

Sou muito fã do Prof. Hermógenes, e no seu livro Yoga para Nervosos, ele me deu o caminho, me mostrou e deu muitas dicas.

Deixem-me contar para vocês então como foi esta experiência:

  • Na 4a feira a noite percebi que eu não estava bem, não estava processando bem as coisas que estavam acontecendo comigo, tentei me trabalhar isso na 5a e na 6a, mas sem muito sucesso. Meu emocional demorava para estabilizar e meu corpo começava a demonstrar a somatização.
  • No sábado, pela manhã o processo estava instalado e a cabeça “explodiria” em poucas horas, eu bem sabia, quem sofre com isso sabe do que estou falando, então comecei a colocar em prática a técnica do nosso querido mestre, que se baseia principalmente na ferramenta meditação (dar ênfase).
  1. Aceitação
  2. Observação meditativa,
  3. Nunca trazer para o centro da observação
  4. Ações pontuais e específicas
  5. Silenciar
  6. Se recolher
  • Cheguei a noitinha com a cabeça querendo explodir e eu assistindo de longe. Praticamente jejuei o dia todo, muita agua, mas não me afastei da família, apenas busquei me recolher no silêncio e no sorriso.
  • Pratiquei meditação, alongamentos, ásanas e relaxamento, sempre por poucos minutos, várias tarefas de casa. Tudo de leve.
  • Percebi, então, que não teríamos mais explosão, por isso mantive a atitude, assisti televisão por um bom tempo enquanto fazia alongamentos e relaxamentos. E o alivio foi aumentando e o processo regredindo.
  • Somente fui dormir quando não tinha mais dor, foi ainda um sono insuficiente para um reparo total, mas acordei muito bem disposto e com a certeza de ter mudado de status, como se tivesse vivido um ritual de passagem, avançado.
  • O domingo foi tranquilo e noite seguinte sono normal, reparadora.

Sei que novos desafios virão, e provavelmente fracassarei em alguns, mas agora sei que posso vencer, posso viver sem este fantasma, melhorar a qualidade da minha vida e equilíbrio emocional. Sei que terei problemas, sofrimentos, que frustrações virão, mas, se meu equilíbrio emocional vacilar e começar a sofrer fisicamente, ainda posso reverter.

Gratidão mestres do yoga!!!

Namaste!

 

Aliviando as Dores no Pescoço com o Yoga

A grande causa das dores no pescoço, para maior parte das pessoas, é a posição que passamos, boa parte do nosso dia, usando nossos Smartfones e computadores. Observem, quase sempre ficamos com a tela num angulo desfavoravel, e precisamos ficar com a cabeça inclinada para frente, o que por várias horas certamente nos causará desconfortos.

É claro que que devemos mudar este vício postural, mas, enquanto isso, abaixo coloquei um vídeo que fiz e que dá umas dicas que ajudam bastante.

 

Aliviando as Dores Lombares

Olá!

Todo dia alguém me fala de dores lombares, que esta sentindo ou que sentiu recentemente. Este tipo de dor esta muito associado ao nosso estilo de vida atual, onde ficamos muito tempo sentados, nem sempre em uma boa posição, praticamos poucas atividades físicas e seguidamente estamos em sobrepeso. É um problema corriqueiro, sem maiores consequências se tomarmos alguns cuidados:

  • evitarmos tempo excessivo na mesma tarefa ou posição, buscar movimentação a cada 1 hora ajuda.
  • atividades físicas 5x por semana de 30 minutos ou 3x vezes de 50 fazem toda diferença(segundo meu médico)
  • praticar yoga, claro, puxar brasa para o meu assado, abaixo dicas.

 

Fortalecimento Imunológico com Yoga

O que é sistema imunológico?

São estruturas e processos biológicos que protegem o organismo contra doenças e consiste na resposta coletiva e coordenada das células e moléculas diante dos agentes estranhos.

O que fazer?

  • Pratica regular de uma sequencia equilibrada(promove a saúde)
  • Relaxamento(promove a cura no nível mais profundo).
  • Pranayama – acalma a mente alivia o stress.
  • Meditação abre a mente para algo maior que nos mesmos.

Práticas

Fortalecendo a autoconfiança!

Autoconfiança é a convicção que uma pessoa tem, de ser capaz de fazer ou realizar alguma coisa, é uma postura positiva com relação às próprias capacidades e desempenho,  e inclui as convicções de saber fazer alguma coisa, de fazê-lo bem, de conseguir alcançar um objetivo, de suportar as dificuldades ou de poder prescindir de algo.

Dicas  :

1.Pare de se importar tanto com o que os outros pensam;

2.Pare de se criticar;

3.Assuma a responsabilidade pela mudança;

4.Respiração onfiante, profunda e serena;

5.Postura confiante;

Antes de situações estressantes, potenciais e cotidianas, prepare-se e resgate sua confiança

O que fazer? Como o yoga pode ajudar?

  • Flexões para trás, erguendo o centro do coração;
  • Posturas em pé e de equilíbrio;
  • Adotar a disciplina de meditar de forma regular;

Prática

Depressão, o que podemos fazer para combater?

A depressão é uma doença ou um distúrbio afetivo, que atinge a humanidade desde suas origens, atingindo a autoestima, também o sentimento de inferioridade, tristeza, pessimismo, combinando entre si e aparecendo com extrema frequência.

Pode aparecer em diversas idades, crianças, adolescentes, adultos e idosos, ninguém está livre, e é causada por diversos motivos.

Alguns sintomas que podem ser detectados são:

  • Ansiedade, angustia, falta de interesse social;
  • Desanimo;
  • Humor depreciativo;
  • Sentimentos de medo, indecisão.

A depressão poderá também ter sintomas físicos, como:

  • Dores de barriga, má digestão, azia, flatulência, diarreia, dores de cabeça, e outras dores sem qualquer explicação cientifica.

O que fazer?

  • Praticar ásanas/posturas evitando permanência em flexões para a frente e e mantendo os olhos abertos durante toda a pratica e foco no momento presente
  • Meditação, é importantíssima, com disciplina e regularidade, sugiro uma no vídeo abaixo

Prática:

Controlando a ansiedade

A ansiedade é uma emoção normal do ser humano, comum ao se enfrentar algum problema no trabalho, antes de uma prova ou diante de decisões difíceis do dia a dia. No entanto, a ansiedade excessiva pode se tornar uma doença, ou melhor, um distúrbio de ansiedade.

Pessoas que sofrem de distúrbios de ansiedade sentem uma preocupação e medo extremos em situações simples da rotina, além de alguns sintomas físicos, o que atrapalha suas atividades cotidianas, já que eles são difíceis de controlar

O que fazer?

  • Respirar conscientemente faz a mente abandonar as preocupações para colocar-se no momento presente. Volte a prestar atenção na respiração muitas vezes no decorrer do dia.
  • Praticar ásanas com atenção total no corpo.
  • Relaxamento mais longo.

Prática:

É possivel controlar o stress?

“É impossível eliminar o stress de nossas vidas: ele existe em todos. Podemos, porém, evitar que se torne excessivo através de algumas medidas que incluem uma mudança na nossa atitude perante os eventos corriqueiros e inesperados da vida, um regime alimentar anti-stress exercícios físicos e de relaxamento.”

Marilda Lipp – http://www.estresse.com.br

Neste blog, e nas outras plataformas que utilizamos, damos diversas sugestões que ajudam no controle do stress, para que não se torna excessivo ou crônico. De alguma forma  todas as práticas que sugerimos serão de grande utilidade neste sentido, mas, a mais eficaz, sem duvida é a meditação. Ela nos treina para nos mantermos focados, seremos, concentrados, e isto é vacina contra o stress. Se somos meditadores habituais desenvolvemos também a persistência e a disciplina, muito uteis neste caso também. Sem contar que ela provoca a redução do metabolismo, desacelerando o corpo, alem de aumentar a concentração de neurotransmissores, aumentando a sensação de prazer e tem ação direta na redução dos hormônios ligados ao stress.

Hoje em dia temos embasamento cientifico para fazer uma lista gigante de benefícios, pois a nunca se estudou tanto sobre este assunto, o que tem gerado grande volume de publicações de artigos e teses.

Portanto recomendo, vamos meditar e viver melhor.

Namaste!

 

Homem de fases

Homem de fases

 

Chegando aos meus 34 anos, me deparei com um final de ciclo, uma necessidade de mudança, uma ruptura que precisava ser posta em prática.

Nos 10 anos anteriores tinha me abandonado, gradativa e inconscientemente. Assumindo papel de pai, empresário, e demais papéis que se esperam de um homem adulto. Trabalhando muito, dormindo pouco, comendo mal e irregularmente e bebendo, muitas vezes demais.

Consegui construir um corpo em desespero. Sedentário e acima do meu peso ideal. Com crises de enxaqueca e dores imobilizantes nas costas.

O fato que me fez mudar o rumo da prosa foi uma contratura na região lombar que me impedia de caminhar, dirigir, enfim, ter uma vida normal.

Recorri a uma grande amiga, especialista em terapias ayurvedas, que depois de algumas semanas de tratamento arrumou minhas costas e ainda me ajudou a perceber que precisava dar mais atenção para meu corpo, minhas emoções e o equilíbrio entre todos os aspectos da vida. Além disso, me convidou para fazer com ela um curso de yoga, me mostrou o folheto, imersões de 1 final de semana por mês, por 2 anos. Pensei, será? Mas fui.

Grande atitude a minha. A yoga me trouxe a descoberta do corpo, da respiração, da meditação e da capacidade de viver melhor, com mais saúde e disposição. Comecei a trilhar um caminho mais saudável, que me trouxe novos aprendizados e grandes descobertas pessoais. Formei-me professor de yoga. Fiz minha graduação e pós-graduação acadêmica, por tanto tempo adiada. Comecei a correr, e já corri provas de distâncias variadas, 10, 20 e as famosas maratonas de 42 km. Corri ultra maratonas, provas acima de 50k e outras de aventuras, em condições de dificuldade aumentada. Muito divertidas, mas impossíveis há pouco tempo antes.

Neste processo, costumava dizer a mim mesmo que chegaria melhor aos 40 do que tinha chegado aos 30 anos, e consegui. Então lancei o desafio de chegar aos 50, que completo ano que vem, melhor que aos 40. Ficou mais difícil, o parâmetro subiu, mas acredito que vou conseguir. Mas agora já decidi, a meta para os 60 é estar tão bem quanto os 50. Já ta bom!

Vivo outra fase agora, a de dividir meu aprendizado com as outras pessoas. Através de aulas, cursos, workshops e conteúdos que publico diariamente no facebook, blog, youtube. Estou mudando de carreira profissional, para uma que me de mais prazer, alegria e uma percepção de importância na vida das pessoas.

 

Seguindo aquele entendimento antigo, que a felicidade está no caminho e não na chegada, busco qualificar meu dia de hoje, meu agora, a experiência de viver e as pessoas que me cercam.

 

Namaste!

(Meu ser divino interior te reconhece e te saúda como igual)